Labirinto

Por Dyuvania Mara Em meio a um labirinto onde parte de mim desfalece, se perde e cansa, lutei com tanta força para me reencontrar.  A saída deste labirinto está próximo, vou me segurando entre as paredes e os destroços deste jogo exaustivo. Agoniada e certa de que o caminho é cheio de pedregulhos sigo forte,Continue a ler “Labirinto”

Caveiras

Por Noemi Alfieri Caveiras pregadas a corpos vazios recheados, só, de borboletas noturnas habilmente persuadidosde que acreditar neles próprios seja pecar de vaidade. Prisioneiros. Entre as dores do passado e o terror do futuro.o presente está em algemas.Vi humanos a rastejarem em poças de lama explodirem, a seguir, na grandeza dos seus corpos sobreviventes. TochasContinue a ler “Caveiras”

Desigual

Por Joziane Ferreira da Silva Quem disseque somostodas iguais?Somos muitasdistintasseparadasde tantas maneirasquantas possíveisEu tenhoa dolorosa certezaque por causado meu lugare da minha corserei tratada comouma mulhersem valor. – Joziane Ferreira da Silva, paraense, nascida em Marabá, atualmente mora emBrasília. Mãe de quatro filhos, cientista social e escritora.Sua escrita é permeada pela presença das mulheres eContinue a ler “Desigual”

Manifesto

Por Noemi Alfieri Ávidas Sílabas saltitam entre os becos Espiam silêncios alheios, vidas encostadas a paredes que nunca foram estáveis RecuamAlimentam-se de gritos, lágrimas, rixas… Um vadio fugiu, sorrateiro, atrás da esquina.Vidas sem métricas, sonetos sem rimas: os poemas das nossas vidas. Poetas? Cantores de vidas quebradas, almas perdidas, corpos martirizados injustiça em carne eContinue a ler “Manifesto”

Deusa Interior

Os dias já não são os mesmos, a ventania chegou no seu coração novamente; os conflitos internos fizeram tanto barulho, mas essa mulher do espelho está pronta e aprendeu a lição. Ela está pronta! Ela vai voar para longe. Ela sabe viver a calmaria como também os dias de tempestades, aprendeu a cair e levantar, escolher,Continue a ler “Deusa Interior”

A história de Sara

Não havia nada de especial em Sara, nem a sua aparência, nem as suas ideias ouopiniões, políticas, religiosas ou de qualquer outro teor. Nascera numa família normal, cresceu sem sobressaltos nem rebeldias, tivera um aproveitamento mediano na escola e na universidade, onde tirara o seu curso de Língua e Literatura Portuguesa, nunca dera nas vistas.Continue a ler “A história de Sara”

Mapa sentimental da civilização ocidental

Perdida no escuro vagueia a Europarepete-se que não vai morrervolta as costas ao Oriente, despreza o Sul,mais uma vez ergue muros.Esquecida, cheira a lacrimogénio e arame farpado.  Apodrece a esperançaem corpos martirizados,nos trinta e nove cadáveres asfixiados num contentor.  Vocês que continuam, ávidos, a explorar o medo,a capitalizar o ódio e o desespero:devolvam-nos a terraContinue a ler “Mapa sentimental da civilização ocidental”

Força Feminina

Por Dayane Nayara Alves A violência contra a mulher é dor antiga. A partir de dados históricos, registra-se que D. Pedro I causou inúmeras violências psicológicas à sua esposa, Imperatriz Leopoldina, em virtude das traições, especialmente com a dama de companhia, Domitila1, que, inclusive, viajou com o casal à Bahia, no início de 1826; fatosContinue a ler “Força Feminina”